Dra Mariana Neto Silva| Clinica Pediátrica Mamãe Coruja                                                                                                                             
 

Pagina

Inicial

  • Instagram - Black Circle
  • Google Play - Black Circle
  • Facebook - Black Circle
  • Pinterest - Black Circle
  • Twitter - Black Circle

Busca Rápida

25 resultados encontrados

Posts do Blog (20)

  • Casos de internações pediátricas com infecções respiratórias virais aumentam no Brasil

    Internações pediátricas com infecções respiratórias Casos de crianças internadas com infecções respiratórias virais têm crescido gradativamente desde o começo de 2021. E não é por causa da Covid-19. Todos os anos, entre março e junho/julho, temos um pico de casos de doenças respiratórias, como a bronquiolite. No ano passado, não chegamos a ver tantos casos devido ao isolamento social iniciado no meio de março. Porém, em 2021, com a volta das aulas presenciais, voltamos a ver aumento dos casos. O retorno às aulas presenciais tem aumentado a transmissão do vírus sincicial respiratório (VSR), principal causa da bronquiolite. Especialistas alertam que 100% das crianças vão ter VSR até os dois anos de idade. Geralmente é uma doença muito leve. Mas cerca de 2% das crianças têm dificuldade de respirar e precisam ser hospitalizadas. Bronquiolite O VSR é responsável por 50 a 80% dos casos de bronquiolite nas crianças. Muitas vezes, a bronquiolite começa do mesmo jeito que um resfriado comum, com coriza, nariz entupido, espirros, tosse seca e febre baixa. Entretanto, com o passar dos dias, ao invés do quadro melhorar, os médicos observam a piora do padrão da tosse, muitas vezes com esforço para respirar. Esses primeiros sinais aparecem de três a cinco dias antes do início do chiado no peito. Outros sinais comuns são o cansaço, a taquipnéia, a hipoxemia e sintomas de esforço respiratório, como batimento de asa de nariz, aparência de barriga afundando e deixando em evidência a última costela ou os espaços entre as costelas. Diagnóstico e tratamento Por ser um vírus respiratório semelhante ao Covid-19, o contágio ocorre pelo ar ou por objetos e superfícies que possam estar contaminadas, como mesas e cadeiras escolares. O diagnóstico é clínico, realizado a partir do histórico de saúde do paciente e dos sintomas apresentados. Exames complementares, como raio X e hemograma, em geral, servem para investigar a existência de complicações. O tratamento padrão consiste em controlar a febre e manter a criança hidratada. Nos casos em que há queda de saturação é indicado internação hospitalar para fornecer oxigênio. #pediatria #cuidados #internaçõespediátricas #amor

  • Gatilhos para asma e o que fazer a respeito

    ASMA A asma é a doença crônica mais comum que afeta crianças em todo o mundo. Estima-se que no Brasil existem aproximadamente 20 milhões de asmáticos. Não há cura para a asma, mas existem maneiras de controlá-la. Se seu filho tem asma, é provável que uma das nove opções listadas abaixo possa causar uma crise. Eles são chamados de gatilhos de asma. Aqui está o que você deve saber sobre os gatilhos da asma e como evitá-los. Infecções virais Um dos gatilhos mais comuns para um surto de asma é uma infecção respiratória viral. Qualquer vírus pode causar um surto de asma. O mais frequente é o rinovírus – o vírus que causa o resfriado comum. Outros vírus ligados às crises de asma são o vírus sincicial respiratório ( RSV ), influenza ( gripe ) e infecções parainfluenza . As crianças que apresentam um surto de asma causado por um desses vírus também têm mais dificuldade em controlar os sintomas com o tratamento usual. Isso é chamado de falha de tratamento e geralmente está relacionado a hospitalização, visitas ao pronto-socorro ou recaída. O que fazer Se seu filho tem asma e sintomas de resfriado, observe se há sinais de tosse, respiração ofegante ou falta de ar. Se seu filho tem de usar o seu inalador (bombinha) de emergência mais frequentemente, leve para o pediatra. Tabaco e outros poluentes Os poluentes podem irritar os pulmões e aumentar a inflamação das vias aéreas. A fumaça do tabaco é especialmente prejudicial para os pulmões e pode desencadear crises de asma. Crianças expostas à fumaça ambiental do tabaco apresentam mais sibilância, asma mais grave e sintomas mais duradouros. Outros poluentes e irritantes pulmonares podem causar crises de asma. Esses gatilhos de asma incluem ozônio (poluição atmosférica), fragrâncias, produtos de limpeza e produtos químicos. O que fazer Crianças com asma devem evitar ficar perto da fumaça do tabaco, incluindo exposição de segunda e terceira mão. Considere o uso de produtos sem perfume e tente garantir uma boa ventilação ao usar produtos de limpeza. Alergênicos internos As crises de asma causadas por alérgenos internos são comuns em crianças com alergias. Esses alérgenos incluem ácaros, baratas, ratos e pelos de animais. Eles podem desencadear crises de asma durante todo o ano e, principalmente, são encontrados em casa e nas escolas. O que fazer Para controlar a asma, os pais devem controlar a exposição de seus filhos aos alérgenos. As soluções incluem o uso de capas antialérgicas na roupa de cama e a lavagem da roupa de cama semanalmente em água quente para se livrar dos ácaros. Um desumidificador também pode minimizar o crescimento de mofo e bolor em ambientes internos. Alergênicos externos A exposição sazonal a alérgenos externos também pode desencadear exacerbações da asma. Pólens e bolores são os alérgenos externos mais comuns. Os pólens incluem árvores, gramíneas e ervas daninhas. As estações do pólen variam de acordo com onde você mora. A maior parte do pólen das árvores é eliminada na primavera, gramíneas no verão e ervas daninhas no outono. A exposição ao molde pode variar dependendo da umidade e da chuva. A alternaria, um fungo comum ao ar livre, pode piorar os sintomas da asma. O que fazer Como os alérgenos internos, o objetivo é diminuir a exposição de seu filho para prevenir crises de asma. Se você sabe que o pólen é um gatilho, pode ajudar seu filho a lavá-lo depois de sair de casa. Animais peludos Animais domésticos são um alérgeno comum em ambientes fechados e desencadeiam crises de asma. As alergias a cães e gatos são as mais comuns, mas hamsters e coelhos também podem causar sintomas. Os alérgenos podem ser encontrados na pelos (pele), saliva (baba) e urina do animal. O que fazer Se seu filho tem alergia a animais de estimação, recomenda-se evitar estritamente o animal. A casa deve ser bem limpa se um animal de estimação já morou lá. Ar frio e clima em mudança O ar frio e seco pode ser irritante para os pulmões, causar inflamação das vias aéreas e desencadear crises de asma. Isso pode acontecer em um dia de clima frio ou mesmo após a exposição a um ar-condicionado frio. Mudanças repentinas de temperatura também podem desencadear um espasmo das vias aéreas e piorar a asma. O que fazer Crianças com asma devem tentar permanecer em temperaturas estáveis ​​sempre que possível. Verificar as previsões do tempo pode ser útil, especialmente durante a mudança das estações. Exercício Quando se exercitam, muitas pessoas com asma desenvolvem tosse, respiração ofegante, aperto no peito e falta de ar. Os sintomas podem começar 5-20 minutos após o exercício e ser muito intensos. Eles podem melhorar com repouso ou exigir medicação de resgate para trazer alívio. O que fazer Algumas crianças com asma precisam tomar medicação 20-30 minutos antes da atividade para prevenir crises relacionadas ao exercício. Se seu filho costuma apresentar sintomas de asma com exercícios, converse com seu pediatra. Insetos Crianças com asma e alérgicas a insetos apresentam risco aumentado de crise de asma após uma picada. Os tipos de insetos que causam sintomas geralmente são insetos voadores venenosos (como abelhas, vespas, vespas ou casacos amarelos) e formigas de fogo. Os sintomas da asma desenvolvem-se muito rapidamente após uma picada. O que fazer Às vezes, as crianças precisam de medicamentos antialérgicos adicionais para tratar a reação, incluindo anti-histamínicos. Crianças com sintomas de asma após uma picada de inseto devem consultar um alergista para avaliação. Estresse O estresse e a ansiedade podem, às vezes, aumentar a inflamação das vias aéreas e desencadear sintomas de asma. Crianças com asma apresentam risco aumentado de ataques de asma após um evento difícil na vida (como durante a pandemia de COVID-19 ou após a morte de um membro da família). O que fazer Não hesite em falar com o seu pediatra se estiver preocupado com a forma como o estresse e a ansiedade estão afetando a saúde e o bem-estar de seu filho e com as maneiras de ajudar a desenvolver a resiliência. Lembrar: Se seu filho tem asma, procure estar sempre em dia com as consultas periódicas de acompanhamento com seu pediatra ou com o especialista se o quadro for mais grave. Tomar a medicação prescrita de maneira correta é o primeiro passo. Manter seu filho longe dos desencadeadores da asma pode ajudar a prevenir crises. Pode proteger as vias respiratórias do seu filho de inflamações e evitar uma reação exagerada. Isso pode reduzir a frequência, a duração e a gravidade dos sintomas de asma do seu filho e melhorar a qualidade de vida do seu filho. Fale com o pediatra do seu filho se tiver alguma dúvida sobre como controlar a asma do seu filho. #pediatria #asma #love #cuidados #gatilhos

  • Estudo: leite materno pode transmitir anticorpos contra covid-19 aos bebês

    Cientistas perceberam a presença de 86,1% de anticorpos IgA e 97% de IgG em 504 amostras de leite materno após mães receberem segunda dose da vacina. Em um estudo publicado na revista científica JAMA, cientistas descobriram a presença de 97% de anticorpos contra o coronavírus no leite materno de mulheres que receberam as duas doses da vacina Pfizer/BioNTech, com 21 dias de intervalo, demonstrando a possibilidade de passagem da imunização aos recém-nascidos e bebês que são amamentados. O processo partiu da coleta de 504 amostras de leite materno, fornecidas por 84 mulheres distintas de Israel, acompanhadas entre 23 de dezembro de 2020 e 15 de janeiro de 2021. Para nível de comparação, os cientistas colheram o alimento materno antes das lactantes receberem o imunizante e, em seguida, a partir do 14º dia após receberem a primeira dose da Pfizer, pelo decorrer de seis meses... Os resultados observados na pesquisa Nesta análise, os cientistas puderam observar o comportamento das amostras de leite materno tanto após a primeira dose da vacina quanto da segunda e o resultado foi surpreendente. Na segunda semana depois de receber a primeira etapa do imunizante, 61,4% das amostras colhidas mostravam o desenvolvimento de anticorpos IgA contra covid-19, a primeira linha de frente de defesa do do organismo do bebê obtida pelo leite materno e que age diretamente contra agentes infecciosos que entram no corpo humano por meio de mucosas. Já na quarta semana, quando a lactante já havia recebido a segunda dose, esse número chegou a 86,1% de incidência. Em relação ao IgG, específico para o combate do Sars-Cov-2, os cientistas perceberam que a sua quantidade permaneceu baixa durante as três semanas após a imunização. Mas com a chegada da quarta semana e, consequentemente, da segunda dose, 91,7% das amostras demonstravam a presença do anticorpo. Já na quinta e sexta semana, este número ficou ainda mais forte, com 97% de evidência. Os autores afirmam: “Os anticorpos encontrados no leite materno dessas mulheres mostraram fortes efeitos neutralizantes, sugerindo um potencial efeito protetor contra infecção em bebês”. #pediatria#covid_19#amamentação

Ver todos

Páginas (5)

  • Clínica Mamãe Coruja | Dra. Mariana RA Neto Silva | Joaçaba | Brasil

    layout 2 Layout 1 Entrar Clinica Mamãe Coruja Dra. Mariana Neto Silva Av. Rio Branco, número 104, Ed. Prime Offices, sala 704. Centro, Joaçaba SC Fone : 49 35213464 -Whatsapp :49 998251646

  • Dra Mariana Neto Silva | Médica Pediatra | Intensivista |Joaçaba

    Voltar ao topo Topo Rss home pagina Inicial Home atalho contato Contato Herval d' Oeste Clinica Mamãe Coruja Joaçaba Pediatra Joacaba Médica ​ pediatria Dra. Mariana Neto Silva Pediatra Intensivista Pediatra Nascida em Joaçaba, mamãe da Duda e da Tetê, formada em Medicina na Universidade do Sul de Santa Catarina, campus de Tubarão. Prestou residência médica em Pediatria no Hospital Infantil Joana de Gusmão (HIJG) em Florianópolis e, por fim, especializou-se em Medicina Intensiva Pediátrica também no HIJG, considerado um dos 8 melhores hospitais de criança e do ensino de pediatria e suas especialidades da América Latina. Hoje atende ambulatoriamente na Clinica Mamãe Coruja - Joaçaba SC Pediatria Desde o nascimento do bebê, nossas alegrias se misturam com dúvidas e medos. Acompanhar esta jornada com a família, com amor e carinho é nosso objetivo. Sabemos a importância do amor para o desenvolvimento de uma criança mais saudável. Com muito carinho, seu pequeno terá mais resistência para todo tipo de problema que ele possa enfrentar!Por isso, aqui nós praticamos uma medicina baseada no amor. Cada um de nós realmente se importa pela saúde do seu filho e quer vê-lo crescendo saudável e feliz. Somos apaixonados pela pediatria e fazemos todos os nossos atendimentos com esse amor no coração! ❤️ Atuação Proprietária e Médica Pediatra da Clinica Pediátrica Mamãe Coruja Joaçaba/SC; ​ Pediatra no Hospital Santo Antonio Blumenau/SC; ​ Pediatra intensivista no Hospital Hospitalar Lenoir Vargas Ferreira ( HRO ) localizado em Chapecó/SC; ​ Pediatra - Intensivista no Hospital Helio dos Anjos Ortiz HHAO localizado em Curitibanos/ SC; ​ Pediatra no Hospital Universitário Santa Terezinha (HUST ) localizado em Joaçaba/SC; ​ Médica Socorrista no Samu Joaçaba/SC. arte vetorial A Pediatria O sentimento de saber que foi o responsável por restabelecer a saúde de uma criança, faz com que a pediatria seja uma das especialidades mais gratificantes e também uma das mais buscadas por médicos recém-formados. Além das flores, a rotina de um pediatra possui desafios diários e exige habilidades que transcendem o conhecimento das principais condutas diagnósticas e terapêuticas. Simplificando, a pediatria é a especialidade médica que cuida da manutenção da saúde de crianças e adolescentes. O especialista cuida de tudo que envolve a manutenção da saúde das crianças desde o período neonatal até aos 18 anos. Além do diagnóstico e indicação da conduta terapêutica mais adequada para cada caso, em nossa clinica infantil orientamos e acompanhamos o crescimento, desenvolvimento, vacinação, aleitamento materno, alimentação e prevenção de acidentes. ​ Fornecer informações em Pediatria baseadas em literatura médica confiável e com linguagem acessível para todos. Afinal, as criança devem ser cuidadas em seu mais amplo aspecto, seja físico, emocional, psicológico e sociocultural, com o propósito de acompanhar seu crescimento e desenvolvimento de forma que ela atinja o máximo do seu potencial.Seu pequeno anjo recebe um atendimento especial, pois além de nossa equipe ser formada por excelentes profissionais, contamos com um ambiente acolhedor, de muito amor e dedicação às crianças e seus papais. Venha nos fazer uma visita e conhecer a clínica, esperamos por você! 💛☺ Medicina Intensiva Medicina intensiva é a especialidade médica que presta suporte avançado de vida a pacientes com desarranjo agudo de alguma função vital. A medicina Intensiva é uma especialidade médica dedicada ao suporte à vida ou suporte de sistemas e órgãos em pacientes que estão em estado crítico, que geralmente necessitam de um acompanhamento intensivo e monitorado. Somos treinados para reanimar e atuar de forma objetiva na manutenção da vida que está em estado crítico e sensível. ​ A Medicina arte vtorial II Convênios CDL Joaçaba; CDL Herval d' Oeste; Geap; Plass; SC Saúde; Unimed. Serviços Horários seg:08:00 – 18:30 ter:08:00 – 18:30 qua:08:00 – 18:30 qui:08:00 – 18:30 sex:08:00 – 18:30 sáb:Fechado dom:Fechado Atendimento Pediátrico a gestante Consulta medica pediátrica ambulatorial Atendimento médico em puericultura Atendimento de recém nascido em sala de parto baixo e alto risco Atendimento em recém nascido em berçário Atendimento pediátrico em pronto socorro e internação hospitalar em pediatria. Clinica Mamãe Coruja Planos de Saude Aceitamos vários planos de sáude Clinica Hora Marcada Não precisa de hora marcada Clinica Mamãe Coruja atendimento Aberto 5 dias por semana Orientação Vacina Orientação sobre vacina Clinica Mamãe Coruja Temp de Espera Tempo curto de espera Clinica Pediátrica Mamãe Coruja Dra Mariana é médica pediatra e tem por objetivo praticar uma medicina de excelência, tem um consultório muito bem estruturado. Realiza consultas médicas, orientações sobre aleitamento materno, imunizações (vacinas), prevenções de acidentes e esclarecemos a família que à acompanha durante o crescimento e desenvolvimento da criança. A Clinica Mamãe Coruja atende toda região de Joacaba e Herval d' Oeste. Tem como objetivo descomplicar a vida de vocês mamães e papais de forma totalmente prática, dinâmica e humanizada. Esclarecemos a família que à acompanha durante o crescimento e desenvolvimento da criança. Sabemos a importância do amor para o desenvolvimento saudável. Com carinho e atenção seu pequeno terá mais resistência para todo tipo de problema que possa enfrentar. Por isso praticamos a medicina baseada no amor ❤️ Endereço Clinica Av. Baraão do Rio Branco, 104. Ed. Prime Office, salas 704, Centro - Joaçaba/SC. ​ Telefone: 49 35213464 ​ Whatsapp: 49 998251646

  • Clínica Mamãe Coruja | Dra. Mariana RA Neto Silva | Joaçaba | Brasil

    Pagina Inicia Topo Rss Home Pagina Inicia Topo Rss Home Telefone: 49 3521.3464 | Whatsapp 49 99825.1646 Home Sobre Pediatria Especializações Serviços A clínica Blog Contato More Deixe sua mensagem! Endereço Clinica Av. Barão do Rio Branco, 104. Ed. Prime Office, salas 704, Centro - Joaçaba/SC. | Contato Trabalhe Conosco

Ver todos